Presidente Bolsonaro e Michelle Acionam 18ª e Última Turbina de Usina Hidrelétrica

Presidente Bolsonaro e Michelle

O presidente Bolsonaro e Michelle participaram nesta quarta-feira (27), em Vitória do Xingu no estado do Pará; da cerimônia de ativação da 18ª e última turbina do tipo Francis da Usina Hidrelétrica de Belo Monte. Esta usina é considerada a quarta maior do mundo totalmente com tecnologia nacional e com capacidade de gerar um total de 11.133,1 megawatts (MW); e com uma quantidade média de geração de 4.571 MW. O estado do Pará também possui a segunda maior usina 100% brasileira, que é a de Tucuruí.

A usina foi orçada em R$ 19 bilhões, e sua construção foi praticamente toda financiada com recursos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). A geração de energia vai atender cerca de 18 milhões de residências, isto equivale a uma população de 60 milhões de pessoas abrangendo todos os estados do país; segundo informações da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

Veja Também:

Durante o evento o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque destacou que: “A produção de energia de Belo Monte representa 7% da capacidade total da produção brasileira.
Com todas as unidades geradoras da usina funcionando simultaneamente, são capazes de suprir 10% da demanda do mercado nacional”.

O governador do estado Jader Barbalho, na cerimônia comentou, no entanto, que os consumidores daquele estado pagam um custo alto de energia apesar de ser um exportador. “O mesmo estado que produz e exporta energia; hoje é a terceira conta de energia mais cara do Brasil, fazendo com que o povo paraense sofra de maneira absolutamente decisiva”, disse o governador.

Houve Críticas Com relação à Valores da Energia e Cobrança de Tributos

Ele também defendeu que a Aneel deve encontrar novas estratégias para diminuir o custo de energia aos estados produtores. Jader Barbalho criticou a forma de cobrança dos tributos relacionados à energia, que prejudica, segundo ele, os estados geradores.

“A geração de energia não deixa qualquer tributo para o estado gerador. A energia produzida aqui, presidente, indo para São Paulo, o ICMS da nossa energia é cobrado lá em São Paulo; gerando dividendo para outro estado da federação. Isso precisa ser repensado, ser reavaliado, num equilíbrio tributário que possa favorecer, sim, todas as unidades da federação; mas não ferir de morte os estados que cooperam e colaboram com o nosso país”.

Durante a cerimônia o presidente não fez pronunciamento. Ao final, Bolsonaro juntamente com a primeira dama Michelle e outras autoridades; fizeram o acionamento simbólico das unidades geradoras de Belo Monte. Também participaram da cerimônia,  Helder Barbalho (MDB), o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, e o presidente da Caixa, Pedro Guimarães.

1 Trackback / Pingback

  1. Estes São os Partidos Que Apoiam Tirar Dinheiro da Saúde, Educação e Infraestrutura Para Fundo Partidário

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*