Invenções Proibidas ou Perdidas que Poderiam Ter Mudado o Mundo

Ao longo da história algumas pessoas procuram desenvolver tecnologias que facilitam o dia a dia de todos nós e em todas as áreas, como trabalho, lazer, transporte entre outros. No entanto devido a conflitos de ideias ou interesses; tem havido inúmeras tentativas de desencorajar novas tecnologias apenas para proteger os interesses de outras pessoas.

Algumas invenções e descobertas de pessoas geniais não estavam destinadas a fazer parte de nossa vida cotidiana. De qualquer forma, isso não significa que eles não estavam, de certa forma, mudando o mundo. Abaixo estão algumas das invenções mais suprimidas de todos os tempos.

Invenções Proibidas ou Perdidas

1. Starlite é Uma das Invenções Proibidas ou Perdidas

Foi um super material inventado durante os anos de 1970 e 1980. Este material tinha como propriedade suportar calor extremo, por exemplo, a emissão de um laser com 10.000 ° C. Durante os experimentos, um ovo cru foi coberto com uma fina camada de Starlite, e depois de aplicar um maçarico por cinco minutos, o ovo permaneceu frio, podendo ser manipulado. Os cientistas acreditavam que o material maravilhoso também era à prova de explosão nuclear.

De qualquer forma, a composição do Starlite foi perdida. O material foi criado pelo químico amador britânico Maurice Ward e recebeu publicidade em 1990, após o show de tecnologia da BBC “Tomorrow’s World”. O inventor do Starlite estava sempre paranoico com medo de alguém roubar sua incrível invenção, então ele nunca revelou a fórmula para ninguém. Quando ele morreu em 2011, ele levou seu segredo para o túmulo.

Invenções Proibidas ou Perdidas
Uma das invenções mais polêmicas – Foto: FDA/BBC

2. Energia Orgone

Wilhelm Reich, o mais brilhante da segunda geração de psicanalistas que tinha sido aluno de Freud, Reich inventou o Acumulador de Energia Orgone, um armário de madeira do tamanho de uma cabine telefônica, forrado de metal e isolado com lã de aço.

Ele alegou que poderia carregar o corpo da pessoa que permanecesse dentro da caixa com a força vital que circulava na atmosfera e que ele batizou de “energia orgone”. Esta força ou energia não só poderiam ajudar a dissolver as repressões, mas também tratar o câncer, a doença da radiação e uma série de doenças menores.

A Investigação da FDA

Depois de várias denúncias feitas inclusive pela mídia, a Food and Drug Administration; começou a investigar Reich por fazer declarações fraudulentas sobre o acumulador de energia orgone. Em 1954, um tribunal decidiu que ele tinha que parar de contratar e vender sua máquina.

Quando Reich quebrou a liminar, continuando a lucrar com a venda e aluguel de acumuladores, ele foi condenado a dois anos de prisão. As caixas restantes e milhares de cópias dos jornais e dos 11 livros que Reich publicados, foram destruídos.

Em 3 de novembro de 1957, Reich morreu de um ataque cardíaco na Penitenciária Federal de Lewisburg, oito meses após a sentença e apenas alguns dias antes da audiência da condicional. A FDA gastou cerca de US $ 2 milhões investigando e processando Reich.

Invenções Proibidas ou Perdidas

3. Sistema de Codificação Digital de Sloot

Quando compramos algum aparelho que possua memória interna como um smartphone ou notebook; verificamos a quantidade de memória interna e externa que ele suporta. Isto é importante, porque mesmo que tenha muita memória, ainda assim podemos enfrentar falta dela. E se você pudesse armazenar 64 GB (giga bytes) em cartão de 1 GB? Romke Jan Bernhard Sloot tornou isso possível.

Ele era um engenheiro eletrônico holandês que em 1995 afirmou ter desenvolvido uma técnica revolucionária de compressão de dados; e fez uma demonstração na empresa Philips, armazenando 8 filmes completos em apenas um cartão de memória de 64 kB (kilobytes).

Mas antes de entregar o código-fonte, ele faleceu em 11 de julho de 1999 de um ataque cardíaco alguns dias antes de fechar um contrato de venda. O disquete em que ele armazenou o código-fonte foi misteriosamente perdido e nunca foi encontrado. Resultado, nós perdemos uma grande invenção.

Invenções Proibidas ou Perdidas

4. Veículos Movidos a Água

Já faz alguns anos que algumas pessoas procuram desenvolver carros movidos totalmente a água, mas até agora sem sucesso.  Apesar de parecer bobo, existem veículos movidos a água. No entanto um americano chamado Stanley Allen Meyer, desenvolveu uma célula de combustível de água, que segundo ele um automóvel equipado com o dispositivo poderia usar somente água como combustível em vez de gasolina.

O carro que ele utilizou para fazer foi um buggy e percorreu uma distância de 100 milhas com um galão. Mas as alegações de Meyer sobre seu carro movido a água, foram consideradas fraudulentas por um tribunal de Ohio em 1996.

Stanley Meyer faleceu repentinamente em 20 de março de 1998, durante um jantar em um restaurante com dois investidores belgas. Segundo seu irmão, Meyer de repente correu para fora, dizendo “Eles me envenenaram”. Depois que a polícia de Grove City fez uma investigação; e junto com o relatório de um legista do condado de Franklin; determinou que Meyer, que tinha pressão alta, por isso morreu de um aneurisma cerebral. Alguns dos defensores de Meyer acreditam que ele foi assassinado para impedir que suas invenções fossem desenvolvidas.

Invenções Proibidas ou Perdidas
câmara toroidal magnética. (Credit: RTCC)

5. Fusão Quente

A fusão a frio não é a única tecnologia a ser enterrada por cientistas de cabeça quente. Quando dois físicos que estavam trabalhando no projeto Tokamak (é a abreviação de câmara toroidal magnética em Russo, as vezes popularmente chamado de anel oco) de fusão quente; já há décadas de duração, no Laboratório de Los Álamos, se depararam com um método mais barato e seguro de gerar energia através da colisão átomos.

Eles foram forçados a repudiar suas próprias descobertas ou serem demitidos; o laboratório temia perder a verba generosa do governo para o Tokamak. Em retaliação, os principais pesquisadores criaram a Focus Fusion Society, que levanta dinheiro privado para financiar suas pesquisas fora da interferência do governo.

Magnetofunk e Himmelkompass

6. Magnetofunk e Himmelkompass

Alguns cientistas nazistas passaram grande parte da Segunda Guerra Mundial escondidos em uma base militar secreta em algum lugar no Ártico, desenvolvendo um aparelho chamado Magnetofunk. Este aparelho foi projetado para desviar as agulhas das bússolas das aeronaves aliadas que poderiam estar procurando a base secreta alemã conhecida como o ponto 103. Os pilotos das aeronaves pensariam que estavam voando em linha reta, mas gradualmente voavam em torno do ponto 103, sem nunca saberem que foram enganados.

Outro aparelho chamado Himmelkompass permitia que os navegadores alemães se orientassem em direção ao sol, em vez de forças magnéticas; para que pudessem encontrar o Ponto 103, apesar dos efeitos do Magnetofunk. Segundo Wilhelm Landig, ex-oficial da SS, esses dois dispositivos eram segredos bem guardados do Terceiro Reich. Tão bem guardados foram eles que nenhum dispositivo aparentemente sobreviveu ao colapso da Alemanha de Hitler, embora a verdadeira tragédia seja que ninguém jamais nomeou sua banda como Magnetofunk.

O Cronovisor

7. O Cronovisor

E se você tivesse um dispositivo que pudesse ver o passado em qualquer época? Segundo o padre Pellegrino Maria Ernetti, um padre italiano; afirmou que na década de 1960 inventou um aparelho que ele chamou de cronovisor. Este aparelho lhe permitia testemunhar eventos passados inclusive a crucificação de Cristo. O dispositivo supostamente permitia que os espectadores assistissem a qualquer evento na história humana; utilizando uma tecnologia que sintonizava as vibrações remanescentes causadas por cada evento.

Ele tinha como membro de sua equipe de pesquisadores e construtores, Enrico Fermi; que também trabalhou na primeira bomba atômica. Antes de morrer, Fermi admitiu ter falsificado as visões da Grécia antiga e da morte de Jesus Cristo; mas insistiu que o cronovisor, que atualmente está desaparecido; funcionava. Segundo os os teóricos da conspiração dizem que o Vaticano é agora o provável proprietário do cronovisor original.

 

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*