Gilmar Mendes Faz Declaração Polêmica Sobre Semiaberto de Lula

Gilmar Mendes Faz Declaração Polêmica
Foto: (TV Cultura/Reprodução)

Na noite desta segunda-feira (7), Gilmar Mendes, que é ministro do Supremo Tribunal Federal; durante entrevista para o programa Roda Viva da TV Cultura, comentou sobre a atitude dos procuradores da Lava Jato sobre o caso do Lula deixar de cumprir o regime fechado. Segundo ele, esta atitude se tornou “conveniente” para “aliviar a pressão que existe sobre o tema”.

Como o petista já cumpriu um sexto da pena pela condenação conforme processo do tríplex no Guarujá e segundo a lei, tem o direito ao regime semiaberto. No entanto, ele se recusa a aceitar esta progressão de pena e ainda se recusa a deixar a sala reservada pra ele na superintendência da Polícia Federal em Curitiba.

Veja também:

 

“Não Tem o Direito”

Para ele o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, simplesmente não tem o direito de não aceitar a progressão de pena, ou seja; o regime semiaberto, mesmo que a defesa do petista tenha decidido por esta opção na última semana.

Quando foi questionado sobre esta estratégia de defesa do Lula por jornalistas; Gilmar Mendes disse: “ele (Lula) não tem esse direito, a rigor. A não ser que houvesse uma imposição ou uma condição ilegítima contra a qual ele poderia se insurgir no Tribunal Regional Federal; no Supremo Tribunal de Justiça ou eventualmente até no Supremo Tribunal Federal… ele não tem esse direito. Acredito que há um pouco do recurso de uma retórica.”

“Nunca foram legalista”

“O que me chamou a atenção nesse episódio foi os procuradores oferecerem o regime semiaberto ao Lula. Eles que eram os que usavam o Lula como símbolo. Nunca foram legalista e nunca foram garantistas, mas agora se convenceram. E se convenceram porque é conveniente aliviar a pressão que existe sobre o tema”, concluiu o ministro Gilmar Mendes.

1 Trackback / Pingback

  1. Sergio Moro é Atacado Por Deputados Petistas, Difamam Bolsonaro e Acabam Desmoralizados - Bibo Nunes

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*