Ex-estagiário da NASA Pode Ganhar Milhões Com Filme Original do Pouso na Lua

Pouso na Lua
O astronauta da Apollo 11 Neil Armstrong, caminha na Lua, fotografia de 20 de julho de 1969. (Internet)

Em julho deste ano, faz 50 anos que a NASA levou o primeiro homem à lua, e no total foram aproximadamente uma dúzia de astronautas. Este 50º aniversário da Apollo serve também como um lembrete de como as primeiras imagens da Terra a partir da Lua transformaram a maneira como nós vemos o universo e a nós mesmos.

Entre tantas histórias interessantes a respeito desta façanha; mais uma deve acontecer este ano. Esta história começa em 1976, quando a NASA forneceu 1.150 bobinas de fita de vídeo Quadruplex de 2 polegadas para um leilão de excedentes do governo. O ex-estagiário, na época, Gary George, do Centro Espacial Johnson da NASA; abocanhou o lote por US $ 218, na esperança de vendê-los para as emissoras de TV. Ele não tinha assistido as fitas, mas como seu pai era um aficionado por espaço; manteve três das fitas marcadas como “Apollo 11 EVA” (também conhecida como Atividade Extraveicular, mais conhecida como caminhada espacial).

Já Foi Definido a Data do Leilão

Quando ele finalmente assistiu as fitas, ele percebeu que tinha uma das três cópias sobreviventes de um dos maiores feitos da humanidade; o pouso na Lua em 20 de julho de 1969. Agora, essas fitas de vídeo serão leiloadas para o maior lance quando a Sotheby’s marcar o 50º aniversário do lançamento do Saturno V à Lua; colocando as fitas à venda no dia 20 de julho, com um lance inicial de US $ 700.000.

“Eu não fazia ideia de que havia algo de valor neles”, disse George, hoje engenheiro mecânico aposentado de 65 anos, de Las Vegas; que informou à Reuters em uma entrevista por telefone. “Eu estava vendendo para estações de TV.”

A Famosa Frase de Neil Armstrong Quando Fez o Pouso na Lua

No entanto, três das fitas revelaram-se inestimáveis. Considerado uma delas possui as imagens dos primeiros passos do astronauta Neil Armstrong na lua. Isto incluindo, é claro, as suas frases bem conhecidas; “Esse é um pequeno passo para o homem, mas um gigantesco salto para a humanidade”.

As gravações também apresentam o astronauta Buzz Aldrin circulando em gravidade lunar mínima. Além de seu nome junto ao então presidente americano Richard Nixon, os astronautas colocando a bandeira americana no chão lunar; coletando amostras de terra e rochas e muito mais, disse a porta-voz da Sotheby’s, Hallie Freer.

As expectativas são que as gravações atinjam o valor máximo de até $ 2 milhões uma vez que cheguem a venda publica de Nova York em 20 de julho; comenta Freer. No entanto não foi revelado os valores monetários que envolvem as negociações entre a Sotheby’s e o fornecedor.

As Fitas Seriam Doadas Para Uma Igreja

Os colecionadores pagam grandes quantias por artefatos de exploração de área. Em 2017, a Sotheby’s comprou uma bolsa com zíper com as frases “Lunar Sample Return”; com “poeira” lunar usada por Armstrong na missão de 1969, por US $ 1 milhão.

Depois de comprar as fitas, George comprou cerca de oito rolos para as estações de TV por US $ 50 cada. Ele chegou a carregar sua caminhonete com fitas para doar para uma igreja, quando seu pai notou as três fitas rotuladas como Apollo 11 EVA; um acrônimo para o exercício adicional de veículos, o jargão da NASA para o toque da lua.

Guardou Por 43 Anos

“Ele estava realmente interessado no programa espacial”, “Acho que vou guardar elas. Elas podem ser valiosas algum dia”, lembrou George. “Então, por essa razão, eu as tirei e carreguei pelo país pelos próximos 43 anos. É assim que eles sobreviveram”.

Na época, George não tinha o equipamento correto para ver as fitas e, no entanto; não identificou precisamente o que estava sobre elas. No entanto, depois de abrir conversas com a NASA para mostrá-las; George mencionou que ele visitou um estúdio de vídeo na Califórnia, o lugar onde ele assistiu pela primeira vez.

O som e as imagens foram transmitidos por um digicam implantado por Armstrong que ainda está no chão da lua até os dias de hoje.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*