Divulgação de Informações Falsas Será Investigada Por Comissão

Divulgação de Informações Falsas
Foto:Pillar Pedreira/Agência Senado Fonte: Agência Senado

Investigação irá apurar perfis falsos que supostamente influenciaram as eleições de 2018; e deputados e senadores tem prazo de 180 dias para conclusão.

Nesta quarta-feira (04) foi divulgado pelo Congresso Nacional a instauração de uma comissão parlamentar mista de inquérito (CPMI) com o objetivo de investigar a divulgação de informações falsas; também conhecidas como fake news. A comissão será composta de 15 senadores, 15 deputados e será presidida pelo senador Ângelo Coronel (do PSD – BA); sendo a deputada Lídice da Mata (PSB – BA) a relatora da comissão.

Veja também:

 

O presidente da comissão, destacou a importância da comissão; pois segundo ele “essa CPI é de suma importância nesse mundo tecnológico que estamos vivendo, onde vemos a cada dia famílias serem atingidas por notícias falsas; em Facebook, Instagram, Twitter, Whatsapp, Telegram. Precisamos dar um basta nisso e descobrir quais são os focos da indústria de fake news que abala a democracia brasileira”.

CPI das Fake News

A comissão ficou conhecida como CPI das Fake News; pois além dos supostos ataques através de notícias falsas, a CPI também irá investigar a prática de “ciberbullying”. O deputado Ricardo Barros (PP – PR), que é integrante da comissão; disse: “Essa CPI é importante. Nós sabemos da influência das redes sociais na formação da opinião pública e sabemos dos problemas das notícias falsas que são veiculadas nas redes sociais”.

Continuou dizendo: “O que pretendemos aqui com a CPI é aprender com tudo o que já aconteceu e estabelecer regras para que o Congresso aprove e nós tenhamos um controle adequado da veiculação e tantas matérias que estão sendo publicadas”.

1 Trackback / Pingback

  1. O Convite de Bachelet a Ana Estela Haddad é Ironizado Por Bolsonaro

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*