Viagem no Tempo – Teorias, Paradoxos e Possibilidades

Viagem no Tempo

Muito se tem discutido sobre a viagem no tempo, inclusive esta viagem é um dos grandes sonhos dos físicos.

A viagem no tempo – na melhor das hipóteses onde alguém pode se mover entre diferentes pontos no tempo – tem sido um tema popular para a ficção científica há décadas.

Franquias de seriados e filmes que vão desde “Doutor Who” a “Jornada nas Estrelas” e “De Volta Para o Futuro” mostram seres humanos entrarem em algum tipo de veículo e chegarem ao passado ou no futuro, prontos para enfrentar novas aventuras.

A realidade, no entanto, é mais confusa. Nem todos os cientistas acreditam que a viagem no tempo é possível. Alguns chegam a dizer que uma tentativa seria fatal para qualquer humano que escolhesse realizá-la.

O Que é o Tempo

Mas primeiro vamos entender o que é o tempo? Enquanto a maioria das pessoas pensa no tempo como uma constante, o físico Albert Einstein mostrou que o tempo é relativo. Isto se deve ao fato de o tempo pode variar para diferentes observadores dependendo da sua velocidade através do espaço. Para Einstein, o tempo é a “quarta dimensão”.

O espaço é descrito como uma arena tridimensional, que fornece a um determinado viajante, coordenadas como, comprimento, largura e altura; mostrando a localização do viajante. Mas o tempo fornece outra coordenada, que é conhecida como a quarta dimensão, embora convencionalmente, apenas avance.

As duas teorias da relatividade geral e especial de Einstein foram comprovadas com a tecnologia de satélite GPS que tem relógios muito precisos a bordo.

Os efeitos da gravidade, assim como o aumento da velocidade dos satélites acima da Terra em relação aos observadores no solo; fazem com que os relógios não ajustados ganhem 38 microssegundos por dia. Assim é necessário que engenheiros fazem calibrações para compensar esta diferença.

Levando em consideração este efeito, também conhecido como de dilatação do tempo, significa que os astronautas são viajantes do tempo. Pois ao retornarem à terra, eles estão ligeiramente mais jovens que as pessoas que permaneceram no planeta.

 Viagem no Tempo

Buracos de Minhocas – Viagem no Tempo

Outra possibilidade de viagem no tempo seria criar artificialmente “buracos de minhoca” entre pontos no espaço-tempo. De acordo com a teoria da relatividade geral de Einstein, um buraco de minhoca poderia funcionar como uma ponte através do espaço-tempo; conectando dois pontos distantes com um atalho.

Certos tipos de buracos de minhoca, teoriza-se, poderiam permitir a viagem no tempo em qualquer direção. Isto se pudéssemos acelerar uma boca do buraco de minhoca até a velocidade da luz próxima e depois invertê-la de volta à sua posição original.

Embora as equações de Einstein as forneçam, elas entrariam em colapso muito rapidamente e seriam adequadas apenas para partículas muito pequenas.  Além disso, a tecnologia necessária para criar um buraco de minhoca está muito além de qualquer coisa que tenhamos hoje.

 Viagem no Tempo

Projeto Darpa Pegasus

Um homem nos Estados Unidos chamado Andrew Basiago, afirma  ter participado de um programa de viagem no tempo da CIA chamado Project Pegasus. Andrew Basiago nas eleições passadas concorreu à presidência dos Estados Unidos. Segundo ele entre 1962 e 1972, o governo dos EUA organizou uma operação chamada Projeto Pegasus.

O programa levou ao desenvolvimento bem-sucedido de várias tecnologias avançadas que permitem o teletransporte; a viagem física e holográfica no tempo. Ele alega que o programa foi executado em conjunto pela CIA e a DARPA, e foi usado para contatar ex-presidentes.

Começando quando ele era apenas uma criança, Basiago foi selecionado de um grupo de crianças psiquicamente talentosas. O objetivo era utilizar este grupo em uma ligação de viagem no tempo que iria para atender dignitários históricos e futuros, bem como várias entidades extraterrestres.

Ativação da Máquina

Após a ativação, esta máquina do tempo cria um “túnel vortal” de energia radiante que era capaz de dobrar o espaço tempo. Essa energia radiante foi descoberta por Nikola Tesla; cujo esquema foi descoberto postumamente pelo governo em seu apartamento em Nova York em 1943. A tecnologia foi convertida no que Basiago chama de câmara de confinamento de plasma, na qual um usuário é transportado para um momento diferente ou lugar no tempo.

Um de seus relatos mais famosos e comentados sobre viagem no tempo, se trata de sua viagem para o endereço de Gettysburg de Abraham Lincoln. Mais precisamente na tenda de Washington durante a Guerra Revolucionária. Ele diz que o governo tinha o desejo de verificar a veracidade dos relatos históricos; devido à sua importância e ao fato de que elas foram escritas extensivamente.

Basiago diz que também viajou para o futuro, até o ano de 2045. Foi transportado para um prédio feito de aço esmeralda e tungstênio. Lá, ele recebeu uma lata de microfilme em miniatura para ser trazida de volta aos anos 70. Este microfilme continha uma riqueza de conhecimento de todos os eventos históricos até então.

Viagem no Tempo

É Possível Viajar Apenas Em Uma Direção

Em uma apresentação no British Science Festival, o físico de partículas Brian Cox disse que a viagem no tempo é possível, mas apenas em uma direção.

Cox detalhou como a viagem no tempo para o futuro é possível sob a teoria geral da relatividade de Albert Einstein. Viajar centenas, ou mesmo milhares de anos no futuro, poderia ser realizado. Para tanto alguém deve  viajar a um ritmo incrivelmente rápido, próximo da velocidade da luz.

Voltar a partir do futuro ou viajar para outro ponto no passado é muito menos provável, de acordo com Cox. Ele também explicou que o viajante do tempo precisaria encontrar um buraco de minhoca para voltar ao passado.

A ponte teórica, ou atalho através do espaço-tempo, proposta sob a teoria da relatividade geral de Einstein nunca foi provada existir. E, mesmo que um buraco de minhoca tenha sido descoberto ou criado; não há como saber se os seres humanos podem realmente usá-lo para viajar no tempo.

 

 Viagem no Tempo

A Quarta Dimensão

Como foi dito anteriormente, na física, o tempo é descrito como uma dimensão muito semelhante ao comprimento, largura e altura. Quando nós viajamos de lugar qualquer para outro, viajando no espaço; avançando em todas as dimensões espaciais como comprimento, largura e altura. Mas também é uma forma de viagem no tempo, a quarta dimensão.

“O espaço e o tempo estão entrelaçados em uma espécie de tecido quadridimensional chamado espaço-tempo”. Segundo Charles Liu, astrofísico da Universidade da Cidade de Nova York.

“Quando algo que tem massa como você e eu, um objeto, um planeta ou qualquer estrela – se encontra nessa peça de quatro dimensões, ela cria uma covinha”, disse ele. “Essa covinha é uma manifestação de flexão do espaço-tempo para acomodar essa massa.”

Matematicamente, pode-se retroceder ou avançar nas três dimensões espaciais. Mas o tempo não compartilha essa liberdade multidirecional.

“Neste espaço-tempo de quatro dimensões, você só consegue avançar no tempo”, disse Liu à LiveScience .

Viagem no Tempo

Cordas Cósmicas

Outra teoria popular para potenciais viajantes do tempo envolve algo chamado cordas cósmicas. Estas cordas são explicadas como sendo tubos estreitos de energia espalhados por todo o comprimento do universo em constante expansão . Espera-se que essas regiões magras, remanescentes do cosmos primitivo, contenham enormes quantidades de massa e; portanto, possam deformar o espaço-tempo ao seu redor.

As cordas cósmicas são infinitas ou estão em loop, sem extremidades, disse J. Richard Gott, autor de “Viagem no Tempo no Universo de Einstein”

A abordagem de duas dessas cordas paralelas umas às outras, disse Gott, vai dobrar o espaço-tempo. Isto ocorre de  forma tão vigorosa e em tal configuração particular que pode tornar a viagem no tempo possível, em teoria.

“Este é um projeto que uma super civilização pode tentar”, disse Gott à LiveScience.  “Está muito além do que podemos fazer”.

Viagem no Tempo

Mas é Possível Viajar no Tempo?

Além dos problemas físicos, vários paradoxos impedem a viagem no tempo. Estes incluem o “paradoxo dos avós”, que há muito tempo fatigou físicos e filósofos.

Por exemplo, um viajante do tempo poderia, em teoria, impedir que seus avós se encontrassem, “evitando assim o nascimento do viajante no tempo”. Se assim fosse, isso tornaria impossível para o viajante do tempo ter saído em primeiro lugar e mantido os avós separados.

No entanto, os cosmologistas acreditam ter descoberto uma maneira de contornar isso; sugerindo que existe mais de um universo – o modelo do “multiverso”. Isso permite que todas as versões possíveis de um evento ocorram. O editor de ciência do Independent; Steve Connor, dá este exemplo: “uma mulher que volta no tempo para matar sua própria avó pode se safar, porque no universo ao lado a avó vive para ter a filha que se torna a mãe do assassino. “

Esse e outros paradoxos são situações que “dão pesadelos aos cosmólogos”, escreve Hawking. Mas, “mesmo que a viagem no tempo seja impossível, é importante entendermos porque é impossível”, diz ele.

Obrigado, até o próximo artigo.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*