Polêmicas e Controvérsias Envolvendo a Rede Globo

Controvérsias Envolvendo a Rede Globo

Muitas críticas, polêmicas e controvérsias envolvendo a Rede Globo principalmente nestes últimos anos; estão relacionadas com o extenso histórico destas controvérsias nas relações desta emissora de televisão com a sociedade brasileira. Devido ao seu poder de audiência; esta emissora possui uma capacidade enorme de influenciar a cultura e a opinião pública.

Esta capacidade de influenciar a massa faz com que a emissora seja procurada por empresas; partidos políticos entre outros para que seus objetivos sejam alcançados. Muitas vezes isto faz com que a emissora se envolva em muitas polêmicas, por exemplo; a principal polêmica envolvendo as Organizações Globo está relacionada ao apoio que esta emissora deu à intervenção militar e dos movimentos pró-democracia nos noticiários do canal naquela época.

Este apoio teria beneficiado o grupo da família do Sr. Roberto Marinho, em destaque para as emissões dos telejornais que desempenharam uma cobertura omissa sobre as Diretas Já ocorridas no Brasil entre 1983 e 1984. Depois de 49 anos, pressionada pelas manifestações de junho de 2013; a própria Globo reconheceu em editorial lido no Jornal Nacional, que o apoio ao “golpe militar” de 1964 e ao regime que se seguiu foi um “erro”.

Veja também:

 

O Editorial do “Erro”

Este editorial ocorreu em 2013, quando o Grupo Globo reconheceram e desculparam-se publicamente; utilizando uma publicação de um editorial no jornal O Globo e também no Jornal Nacional, apresentado por William Bonner; por terem apoiado a “ditadura militar” instaurada no país depois do “golpe militar de 1964”. O editorial, do jornal afirma:

À luz da História, contudo, não há por que não reconhecer, hoje, explicitamente, que o apoio [ao golpe de 1964] foi um erro, assim como equivocadas foram outras decisões editoriais do período que decorreram desse desacerto original. A democracia é um valor absoluto. E, quando em risco, ela só pode ser salva por si mesma.
Grupo Globo

A Rede Globo e o Regime Militar

A intervenção militar que a Globo, hoje, insiste em chamar de “golpe militar”, teve na época o apoio do congresso e posteriormente da própria Rede Globo que foi fundada em 1965, um ano após a intervenção de 1964. Também em 1965, o governo criou a Embratel, ao passo em que o Brasil se associou à Intelsat. Neste período, o regime militar implementou uma política de modernização das telecomunicações e nos anos posteriores; principalmente durante a década de 1970, a Globo e se consolidou como maior rede de televisão do país.

A Polêmica das Eleições de 1989

Outra polêmica histórica envolvendo a emissora ocorreu durante as eleições de 1989 para presidente da república; que segundo as críticas a Rede Globo favoreceu o candidato Fernando Collor de Mello. Foi apresentado pela emissora um resumo dos melhores momentos do debate que ocorreu entre os dois candidatos, Fernando Collor e Lula; onde a Globo editou o resumo dando muito mais destaque para os momentos de eloquência de Collor.

Após o resumo que durou aproximadamente seis minutos; o âncora Sid Moreira apresentou também os resultados de uma pesquisa feita por telefone. Os eleitores através de ligações apontavam o vencedor do debate em uma série de fatores. Nesta pesquisa, Collor venceu em todos os quesitos. A polêmica se deve ao fato de que a empresa responsável pela pesquisa em questão também era responsável pela publicidade de Collor ao longo de toda a sua campanha.

A Ajuda nos Anos de 1990

As Organizações Globo não estavam bem financeiramente no final dos anos de 1990; assim enfrentavam diversos problemas que foram posteriormente minimizados com o auxilio do governo; mesmo sendo uma empresa privada. A influência que a Globo exercia sobre os políticos fizeram com que um artigo da Constituição Federal; fosse alterado permitindo a entrada de 30% de capital estrangeiro nas empresas de mídia.

A Globocabo que estava em grande dificuldades financeiras, recebeu em 2002 do governo federal; uma ajuda de 280 milhões de reais por meio de financiamento do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Posteriormente durante as eleições de 2006 e 2010; a emissora recebeu novas críticas pela sua suposta cobertura tendenciosa.

Outros Casos Polêmicos

Muitos outros casos polêmicos envolvendo a Globo ocorreram, vamos citar alguns deles:

Diretas Já

O primeiro grande comício das Diretas Já, realizado na praça da Sé, em São Paulo; foi considerado censurado pela Globo, pois segundo Boni, ex-vice-presidente das Organizações Globo; a ordem é que não houvesse nenhuma participação dos discursantes.

Caso Proconsult

Em 1982, a empresa Proconsult, contratada pela Justiça Eleitoral para apurar os votos das eleições para o governo do Rio de Janeiro desenvolveu um sistema informatizado de apuração dos votos que apresentou resultados diferentes dos publicados no Jornal do Brasil. O noticiário da TV Globo foi pautado pela divulgação oficial divulgada pelo Proconsult; assim a Globo foi acusada de participação no que ficou conhecido caso Proconsult.

O Caso NEC

Durante o regime militar, a NEC Brasil foi obrigada a nacionalizar seu capital. Por isso, cedeu o controle acionário da empresa ao grupo Brasilinvest de Mário Garnero. À época da redemocratização; a NEC Brasil havia se tornado a maior fornecedora de equipamentos de telecomunicação para o governo brasileiro. Em 1986, o então ministro das Comunicações Antônio Carlos Magalhães criou dificuldades econômicas para a NEC Brasil ao suspender os contratos do governo com a empresa; cujo principal cliente era o governo federal. Com o grupo em crise, a NEC do Japão recomprou as ações da NEC Brasil e as vendeu para as Organizações Globo por um milhão de dólares. Logo em seguida, ACM restabeleceu os contratos e a empresa passou a valer 350 milhões de dólares.

Manifestações de 2013 e impeachment de Dilma

naquela época houve muitas manifestações no país, e a sede da empresa Globo em São Paulo teve estrume lançado sobre a sua fachada; além dos muros terem sido pichados. No protesto na sede da emissora no Rio de Janeiro, os manifestantes entraram em confronto com a polícia.

Em tom provocador, Jabor questionou por que não lutam contra a PEC 37 que, em sua opinião; seria um motivo mais legítimo. Por fim, finaliza dizendo que os manifestantes talvez nem sequer saibam o que é a PEC 37 e que não valham sequer os R$0,20 do aumento das passagens. No dia 17, em sua seção na rádio CBN, se desculpou por suas declarações; afirmando que temia que a energia fosse gasta com uma reivindicação boba, mas que viu que o problema era muito maior.

A Operação Lava Jato

O Jornalista Glenn Greenwald, um dos editores do site The Intercept acusou a Globo de ter parceria com a força-tarefa da Lava Jato. A Globo rebateu as acusações informando que Glenn Greenwald procurou a Globo para propor uma nova parceria jornalística; mas a Globo recusou o material devido ao fato do jornalista se recusar a fornecer mais informações sobre o conteúdo das revelações e sobre a origem dos dados.

Os casos e polêmicas envolvendo o Grupo Globo continuam, mas resolvemos publicar alguns dos principais. Outras polêmicas que se destacam envolvem as transmissões de jogos de futebol de campeonatos brasileiros e jogos das copas do mundo. No entanto as informações são muitas, então resolvemos editar sobre este tema dos esportes em um próximo artigo.

1 Trackback / Pingback

  1. Procurador que Reclamou de Salário de R$ 24 mil, Ganha Bem Mais

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*