Base do Brasil na Antártica Tem Sua Inauguração Adiada

Base do Brasil na Antártica
Estação Comandante Ferraz na Antártica - Mauricio de Almeida - TV Brasil

Estava prevista para esta terça-feira a reinauguração da Estação Antártica Comandante Ferraz, mas foi adiada para amanhã (quarta-feira – 15) devido ao mau tempo; que é típico da região.  Isto causou dificuldades para o pouso da aeronave Hércules C-130, da Força Aérea Brasileira, que foi confirmado pela equipe de comunicação social da Marinha. As autoridades brasileiras permaneceram em Punta Arenas, no extremo sul do Chile.

O mau tempo prejudicou muito a visibilidade na pista de pouso da base chilena, que é vizinha à base brasileira; impossibilitando a aproximação para aterrissagem. O clima na região é tão instável; que basta alguns quilômetros de distância para mudar completamente as condições meteorológicas.

Veja também:

 

Pleno Funcionamento em Três Meses

As autoridades, como o vice-presidente Hamilton Mourão, não conseguiram chegar à base brasileira. Desde domingo, aeronaves da FAB estão tentando pousar na base chilena Frei George, sendo o aeroporto mais próximo da base brasileira; a três horas de distância de navio, mas não conseguem concluir as operações por falta de teto.

A estação terá seu funcionando pleno nos próximos três meses; quando terminará todos os testes necessários. São feitos vários ajustes, como a temperatura dos laboratórios, equipamentos e internet. Neste último domingo (12), começaram a chegar convidados, incluindo 17 jornalistas, e a rede de internet passou a apresentar falhas de conexão. Conforme depoimento de pessoal de apoio, isto ocorreu devido a demanda que chegou a ser quatro vezes maior do que a capacidade da rede.

Nova Comandante Ferraz

A base está sendo considerada a nova Comandante Ferraz; com 146 metros de extensão e 4,5 mil metros quadrados de área construída, possui 17 laboratórios com capacidade de até 64 pessoas. Os blocos da base foram construídos na China e montados sobre estruturas com até seis metros do chão (o objetivo é evitar o acúmulo de neve e a perda de calor) e com paredes que suportam ventos de 200 km/h.

A base possui papel importante para o desenvolvimento da ciência e tecnologia do Brasil; os pesquisadores desenvolverão trabalhos em áreas como meteorologia, oceanografia e biologia, como também um estudo sobre o DNA de plantas e fungos antárticos, já em andamento e com possíveis aplicações na medicina e na agricultura.

Dados da Base do Brasil na Antártica

  • área construída de 4,5 mil metros quadrados,
  • um total de 3 módulos sendo leste (de pesquisa e serviços), Oeste (de moradia e convivência) e o técnico (de controle das redes elétrica e sanitária e de automação),
  • capacidade de 64 pessoas,
  • 17 laboratórios,
  • investimento de US$ 99,6 milhões (R$ 411,3 milhões, na cotação de segunda).

O vídeo abaixo possui mais informações:

 

1 Trackback / Pingback

  1. BOLSONARO Critica Jornalistas Desonestos e Globo, Fala da Educação

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*