10 Lugares Abandonados que lhe Darão Arrepios

Dizem que a única coisa permanente no mundo é a mudança. Os livros de história são uma maneira de entender a passagem do tempo. Também existem alguns monumentos da vida real que falam do passado de suas próprias maneiras. Enquanto alguns desses monumentos são bem cuidados e protegidos, aqueles que são parcialmente ou mesmo completamente degradados são os mais interessantes.

Aqui está uma seleção de alguns dos Lugares Abandonados mais fantasmagóricos em todo o mundo. Cada um deles com seu próprio charme especial. Sob toda a poeira, ferrugem e rachaduras, há histórias de pessoas que costumavam viver, rezar ou fazer seus passeios diários lá. Quando você tenta imaginar essas pessoas e suas vidas, cada imagem possui sua própria nostalgia.

Por outro lado, também é fascinante ver como algumas coisas que costumavam pertencer às pessoas estão sendo lentamente recuperadas pela natureza novamente. Em alguns lugares abandonados, os animais selvagens estão invadindo casas abandonadas nos bosques da Finlândia, por exemplo. Isso é apenas o círculo natural da vida e da existência. Estes são os 10 lugares abandonados que chegam a dar arrepios.

Lugares Abandonados

Número 10: Cidade de Kolmanskop, Namíbia

Kolmanskop hoje é uma cidade fantasma no deserto do Namibe, na Namíbia.

Kolmanskop foi um pequeno assentamento na Namíbia que viu um boom no início de 1900, quando os colonos alemães perceberam que a área era rica em diamantes. A onda de riqueza cedeu depois da Primeira Guerra Mundial, quando o campo de diamantes começou a se esgotar. Na década de 1950, a cidade estava completamente deserta e agora é um dos lugares abandonados mais visitado por fotógrafos e turistas.

As casas e prédios ainda estão de pé, mas estão vazios, estranhamente silenciosos e cheios de dunas de areia em meio às planícies do deserto, no sul da Namíbia. Entre os edifícios da arquitetura européia que permanecem; existem grandes mansões, um hospital, cassino e teatro – todos devastados pelo vento e por dunas que os encheram de areia.

Lugares Abandonados

Número 9: Os Fortes do Mar de Maunsell, Inglaterra

Os Fortes do Mar de Maunsell foram erigidos perto dos rios Tâmisa e Mersey, na Grã-Bretanha, para ajudar na defesa contra potenciais ataques aéreos ou navais alemães durante a Segunda Guerra Mundial.

Cada forte acomodava aproximadamente 120 homens, alojados principalmente em sete andares das pernas de concreto armado duplo com 7.3 metros de diâmetro.

Esses fortes estavam sob o controle da Marinha e foram todos colocados em posição entre 9,6 à 19 km no mar entre fevereiro e junho de 1942. Deixaram de serem utilizados em 1950, assim foram habitados por vários novos inquilinos. Estes inquilinos eram operadores de rádio pirata e pelo Principado de Sealand, que afirma ser um estado soberano independente.

Lugares Abandonados

Número 8: Cidade fantasma de Pripyat na Ucrânia

Pripyat foi fundada em 4 de fevereiro de 1970 na Ucrânia, perto da fronteira da Bielorrússia como uma cidade nuclear soviética. A 18 km da usina, a cidade de Pripyat foi construída, com o objetivo de abrigar os  trabalhadores de Chernobyl.

Foi o lar de muitas pessoas que trabalhavam nas proximidades da usina nuclear de Chernobyl. Esta usina explodiu desastrosamente e ficou conhecido como o Desastre de Chernobyl que aconteceu em 1986.

Na época do acidente (veja outros grandes acidentes da história), a Ucrânia era uma das repúblicas soviéticas, e Pripyat tinha uma população de cerca de 50 mil habitantes. Devido ao fato de estar tão próxima ao local da tragédia, a cidade foi evacuada, e o que restou dela está hoje contido em uma área de 30 quilômetros chamada de Zona de Exclusão de Chernobyl.

Depois de ser evacuado, Pripyat, como não podia deixar de ser, se tornou uma cidade fantasma; só que ao contrário de outras cidades fantasma, ficou também radioativa e por isso somente pode ser visitada através de guias autorizados.

Lugares Abandonados

Número 7: Parque Nara Dreamland no Japão

O parque temático chamado Nara Dreamland foi construído na Prefeitura de Nara em 1961. Este parque temático deveria se tornar a resposta do Japão à Disneylândia. Lutou para competir quando a Disney e a Universal Studios abriram seus próprios parques nas proximidades de Osaka e Tóquio.

Ele finalmente fechou no verão de 2006, e suas atrações foram deixadas no local por mais de 10 anos, antes de serem demolidas no final de 2016. Durante todo este tempo foi um dos lugares abandonados muito utilizado por exploradores urbanos. No local trabalhavam guardas de segurança que ocasionalmente patrulhavam o terreno multava as pessoas.

Lugares Abandonados

Número 6: Moinho de Trigo Abandonado na Itália

Este moínho foi construído por volta do ano de 900 d.C, no Vale dos Moinhos em Sorrento, na Itália, e era muito utilizado para moer trigo. No complexo também havia uma serraria, responsável por fornecer palha para os marceneiros da cidade.

Com a expansão da cidade e o surgimento de Piazza Tasso, em 1866, o moínho ficou isolado na linha do mar. Isto provocou consequentemente o aumento da umidade na região. A vivência no local se tornou difícil e foi abandonado aos poucos, no mesmo ano.

Lugares Abandonados

Número 5: Estação Central de Michigan, em Detroit nos EUA

A Estação Central de Michigan foi construída em 1913 em Detroit para criar um novo centro de transporte público. Vários erros de planejamento e erros, no entanto, levaram a seu declínio gradual e fechamento em 1988. O destino do prédio ainda está sendo decidido, mas nesse meio tempo, a emissora apareceu em vários filmes e vídeos, incluindo o filme “8 Mile” de Eminem. Vídeo de música “lindo”.

Quando a Michigan Central Station foi construída em 1913 em Detroit, para criar um novo centro de transporte público; pretendia ser a porta de entrada principal para o Centro-Oeste. No entanto vários erros de planejamento, levaram a seu declínio gradual e no final da década de 1970, este enorme templo grego moderno, ao sudoeste do centro de Detroit havia caído em desuso.

O último trem deixou a estação no final dos anos 80 e seu fechamento foi em 1988. Agora os desenhos de Graffiti cobre a estação de trem e sua torre de 18 andares. Quase todas as janelas estão quebradas. Para muitos moradores de Detroit, é um doloroso símbolo do colapso da cidade.

No entanto, a estação também tem sido uma ferramenta de marketing estranha. É utilizado como cenário popular para filmes de Hollywood, incluindo Transformers e Four Brothers. Em 2009, o governo da cidade pretendia demolir o prédio, mas os preservacionistas impediram esses planos; argumentando que a estação deveria ser reabilitada nos moldes das estações centrais de Washington e Kansas City.

A questão é: quem vai pagar por isso?

Lugares Abandonados

Número 4: Metrô abandonado da prefeitura de Nova York

Esta estação de metrô bem projetada fica embaixo da Prefeitura de Nova York. Devido à sua localização, muita atenção foi dada ao seu design. No entanto as estações próximas garantiram que esta estação nunca recebesse uma quantidade significativa de tráfego. Outro motivo é que seu layout curvo tornava inseguro o uso de trens mais novos e mais longos.

A estação foi fechada em 1945 e, devido a preocupações de segurança, geralmente permanece fechada ao público, com exceção de passeios exclusivos ocasionais.

Lugares Abandonados

Número 3: Salto Hotel na Colombia

Próximo a cidade de Soacha, no Departamento de Cundinamarca, a cerca de 30 quilômetros ao sudoeste de Bogotá, na Colômbia; o Salto del Tequendama ou Cascata dos Suicidas como é conhecida localmente; é uma impressionante cascata de 185 metros de altura. Após percorrer 100 quilômetros pelo planalto, o rio Bogotá, cai sobre um abismo rochoso, que os moradores chamam de lago da morte.

Neste local foi construido o Hotel De Salto e inaugurado em 1928 perto de Tequendema Falls, na Colômbia. Originalmente recebia e hospedava os turistas que se maravilharam com a cachoeira de 157 metros de altura. Ele fechou no início dos anos 90 depois que o interesse na cachoeira diminuiu. Em 2012, no entanto, o hotel foi transformado em museu.

Lugares Abandonados

Número 2: Ilha Hashima, Japão – Lugares Abandonados

A ilha de Hashima no Japão tem uma grande variedade de apelidos, incluindo Battelship Island (por sua forma) e Ghost Island. Fica ao largo da costa de Nagasaki. Esta ilha é cercada por um paredão, coberta de edifícios bem compactados, e totalmente abandonada. Se tornou uma cidade fantasma completamente desabitada há mais de quarenta anos.

Do final de 1800 até o final de 1900, a ilha foi povoada por causa do acesso que concedeu às minas de carvão submarinas. A ilha ficou conhecida como “Midori nashi Shima”, a ilha sem verde. Surpreendentemente, em meados da década de 1950, abrigou quase seis mil pessoas. Assim se tornou a maior densidade populacional que o mundo já conheceu.

No entanto, como o Japão mudou gradualmente de carvão para petróleo; as minas, e os prédios que surgiram em torno deles para apoiar seus trabalhadores, fecharam, deixando uma cidade fantasma isolada. Isto lembra um navio de guerra fantasmagórico de concreto e como um dos lugares abandonados mais conhecido e visitado do mundo.

Lugares Abandonados

Número 1: Torre de resfriamento IM na Bélgica

Na cidade belga de Monceau, fica uma central elétrica abandonada. Sua magnífica torre de resfriamento ainda paira sobre a cidade, não criando mais eletricidade, mas proporcionando muitas vistas de aventureiros.

Estas são partes da torre de resfriamento da antiga usina. A estrutura em forma de trombeta no meio introduzia água quente na estrutura; onde então esfriava enquanto gotejava água em centenas de pequenas calhas e ripas de concreto.

Foi originalmente construída em 1921, como uma das maiores usinas de queima de carvão da Bélgica. Em 1977, a usina e sua enorme torre eram a principal fonte de energia do local.

Após anos de serviço, um relatório descobriu que a Central de Energia IM era responsável por 10% das emissões totais de dióxido de carbono na Bélgica. Devido a isso, os protestos do Greenpeace em 2006 deram à usina muita atenção negativa e fecharam em 2007. Hoje esta usina se tornou um dos lugares abandonados muito visitado por curiosos e profissionais de mídia.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*